Retomada, mas somente quando houver um cenário epidemiológico de total segurança aos usuários. É isso que o Governo do Amazonas está colocando em debate durante as conversas sobre a retomada das atividades voltadas às pessoas idosas nos seis Centros Estaduais de Convivência da Família (CECFs) no Centro Estadual de Convivência do Idoso (Ceci).

Nesta quarta-feira (28/04), o assunto foi pauta de reunião de trabalho entre a titular da Secretaria de Estado da Assistência Social, Alessandra Campêlo, e o reitor da Fundação Universidade Aberta da Terceira Idade (FUnATI), Euler Ribeiro.

“Nessa reunião nós tratamos, principalmente, de propostas para a retomada das atividades nos centros de convivência, possivelmente em agosto, e também do reforço do atendimento psicossocial on-line neste momento de pandemia”, disse a gestora da Seas.

O reitor da FUnATI explicou que, durante o período de pandemia da Covid-19, a instituição registrou o óbito de 26 alunos em decorrência da doença. Por outro lado, Euler informou que o público da instituição, composto majoritariamente por idosos, sinalizou estar com a vacinação da primeira dose em dia e que a expectativa para a aplicação da segunda dose do imunizante (do tipo AstraZeneca) será a condição para a volta das atividades presenciais na fundação e nos centros.

“A FUnATI foi a primeira instituição a orientar que os idosos ficassem em casa, em 13 de março do ano passado, porque nosso público é do grupo de risco. Hoje, devido à existência de uma nova cepa e também porque nem todos os idosos da fundação receberam as duas doses da vacina, a previsão é que o retorno das atividades presenciais só aconteça em agosto”, explicou o reitor.

Proteção Social Básica – O Governo do Amazonas, por meio da Seas, coordena sete Centros Estaduais de Convivência, sendo seis da Família (CECF) e um do Idoso (Ceci), em Manaus. É o chamado Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos.

Os centros oferecem serviços de promoção e proteção social com o objetivo de prevenir situações de vulnerabilidade e riscos, por meio de atividades de convivência em grupos para fortalecimento de vínculos familiares e comunitários.

Nesses locais, são realizados atendimentos individualizados e coletivos e encaminhamento do público usuário à rede socioassistencial, quando necessário.

Referência – Uma das parceiras das Seas nos CECFs e no Ceci, a FUnATI atua como um centro de referência de ensino, pesquisa, extensão e assistência à saúde voltada para questões inerentes ao envelhecimento. A instituição oferece cursos e oficinas livres para pessoas a partir de 50 anos, capacita profissionais na área de Gerontologia e promove assistência à saúde por meio de sua policlínica.

Texto: Emanuel Siqueira (Assessoria Seas)

Foto: Miguel Almeida

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui